Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado de Minas Gerais

Notícias

Notícia | 29/09/2014

Aumenta a segurança para motoristas nas estradas de Minas

Com média de quase 200 acidentes e nove mortes por mês, os trechos mineiros das BRs 262, 050 e 040 começam a ganhar reforço na segurança, o que deve ter reflexo positivo nas próximas estatísticas. No máximo a cada 50 quilômetros estará de plantão uma unidade de resgate para agilizar o transporte de vítimas.

Uma medida que, além de salvar vidas, permite que as ambulâncias até então enviadas para atender ocorrências nas estradas sejam mantidas nas cidades de onde se deslocavam. Ao todo, 62 unidades de resgate farão exclusivamente o atendimento necessário nas rodovias federais que ligam Minas a outros estados.

Parte do contrato de concessão das estradas, o reforço na segurança já está em vigor na 262 e na 050. O serviço passa a ser oferecido também na BR-040 a partir de 22 de outubro. As regras contratuais preveem que o tempo máximo de deslocamento das ambulâncias de resgate até o local solicitado deve ser de 20 minutos. A partir do sexto ano de concessão, o tempo baixa para 15 minutos.

“Isso é muito importante porque são vidas em jogo que podem ser salvas por minutos ou segundos. Além da maior agilidade no resgate, melhorando as estradas, você diminui o índice de severidade dos acidentes”, avalia o especialista em engenharia de transporte e trânsito Márcio Aguiar.

Um exemplo é o que acontece na BR-381. “Na parte privatizada, que é a Fernão Dias (sentido São Paulo), você percebe o aumento da velocidade na via. São registrados mais acidentes ali do que na parte que liga BH a Vitória, mas eles são menos letais. Não há, no trecho duplicado, batidas frontais”, explica Aguiar.

VIAS LIBERADAS

Além de unidades de resgate, as BRs 262 e 050 já contam com serviços para liberação rápida da via em casos de acidentes. O mesmo trabalho passa a ser ofertado na BR-040 mês que vem. Os três trechos contarão com 82 guinchos leves e pesados, 15 caminhões-pipa, 15 caminhões para apreensões de animais e 60 veículos para inspeção de tráfego.

Pelo contrato, os guinchos leves têm, no máximo, 20 minutos para chegar em 90% das ocorrências e 30 minutos nas restantes. Já os pesados, 60 minutos para atender a 90% dos casos e 72 minutos de deslocamento para os 10% restantes.

“Essas melhorias, que serão ampliadas com o término da duplicação, também impactam positivamente na economia. Quantos itens se perdem na BR-381, por exemplo, porque os caminhões ficam retidos por causa de acidentes? Os produtos serão transportados de forma mais rápida e segura”, afirma o especialista em trânsito.

Prazos

Os trabalhos nas rodovias mineiras concedidas à iniciativa privada, no entanto, estão longe de serem concluídos. A previsão de entrega é em 2018. Se os prazos não forem cumpridos, as concessionárias estão sujeitas a multas, punição prevista em contrato. As empresas têm 30 anos de concessão, período que pode ser prorrogado.

As empresas ficam liberadas para cobrar pedágio em toda a extensão que administram assim que concluírem 10% das obras de duplicação. Pela regra adotada nos leilões de rodovias em 2013, o vencedor foi o grupo que se dispôs a cobrar dos motoristas o menor pedágio em relação a um valor máximo estipulado pelo governo.

Intervenções para melhorias em trechos leiloados já começaram

As obras de recuperação das rodovias mineiras concedidas para a iniciativa privada já começaram em vários trechos. A ampliação e duplicação da BR-050, de responsabilidade da MGO Rodovias, foram iniciadas em junho deste ano. Serão duplicados 218,5 quilômetros da estrada que divide os estados de Minas Gerais e Goiás, até a cidade de Cristalina, no entroncamento com a BR-040.

Nela, também estão sendo realizadas melhorias em outros trechos, como entre Itabirito (km 586) e Conselheiro Lafaiete (km 632). Além de reparos nas imperfeições do asfalto, como ondulações e degraus, estão sendo instaladas defesas metálicas e barreiras rígidas de concreto nas laterais da pista.

Os trabalhos, feitos pela concessionária Via 040, se estendem a 10,5 quilômetros do Anel Rodoviário, entre os bairros Califórnia e Olhos d’Água, na capital mineira.

Até o fim de outubro, a via passará por recomposição do pavimento, restauração da barreira central e das estruturas de drenagem, além da completa revitalização da sinalização.

A Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil (Concebra), que administra a BR-262entre Betim, na Grande BH, e Brasília, já deu início às obras de duplicação.

O primeiro trecho a passar por obras compreende 656 quilômetros, entre Uberaba e Campo Florido, no Triângulo Mineiro. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até o segundo semestre de 2015.

O investimento total das concessionárias nas rodovias gira em torno de R$ 13 bilhões, levando em conta tanto os trechos mineiros quanto aqueles fora do Estado.

PONTO A PONTO

BR-040: serão instaladas 11 bases de pedágio com tarifa de R$ 3,22 para cada cem quilômetros. Ao longo do trecho, serão colocadas mais de mil câmeras de monitoramento. A previsão de início de cobrança é em 22 de outubro de 2015.

BR-262: estão previstas sete praças de pedágio para o trecho mineiro da rodovia, uma a cada cem quilômetros. O valor da tarifa, de acordo com a Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil (Concebra), deve ficar em torno de R$ 3. A previsão de início de cobrança é em 31 de julho de 2015.

BR-050: o trecho mineiro terá quatro postos de pedágio. A tarifa média estipulada será de R$ 4,53 para cada cem quilômetros de extensão. A previsão de início de cobrança é em 5 de junho de 2015.

 

Fonte: Portal Hoje em Dia

Galeria de Imagens


Compartilhe:


 

Contatos

Telefones:


(31) 3388-6101
(31) 98455-0061
(31) 99885-8302
0800-283-0076

E-mails:







Endereço:


Av. Presidente Juscelino Kubitscheck, 10270

Bairro Califórnia - Belo Horizonte, MG

CEP 30.855-450

Google Maps

Topo